Laravel 5 é finalmente lançado!

Laravel 5 é finalmente lançado!

Colabore com o Blog!

Olá, para ajudar a melhorar o blog, eu criei um pequeno questionário que você pode responder menos de 2 minutos.

Participe e ajude a fazer o blog ainda melhor! Saiba mais

Essa semana é sem dúvidas para a comunidade Laravel, pois nesta ultima foi lançado em sua versão 5.0 com mais de 22 novas features, conta também com uma nova estrutura de diretórios, mudanças no Blade, Contratos, Eventos e muito mais.

Essa nova versão que inicialmente seria a 4.3 teve seu nome mudado por uma decisão acredito pelo core team do framework e isso foi anunciado pelo próprio Taylor Otwell por conta de iniciativas interessantes da propria comunidade.

Como toda major version, tivemos várias mudanças na estrutura de pastas, componentes, etc… o que pode e vai acarretar em problemas em migrações de sistemas, isso é um fato, mas precisamos também entender que isso tudo é por um bem maior.

Nesses ultimos meses que se passaram, eu não pude acompanhar de perto o que estava acontecendo, apenas fiquei vendo as divulgações em alguns fóruns de discução até o lançamento, o que também me surpreendeu e muito até realmente entender as mudanças da versão 4.2 para a 5.

Nova Estrutura de Diretórios

Acredito que uma das maiores mudanças dessa versão, foi sem dúvidas a mudança de diretórios e como será nosso fluxo de desenvolvimento a partir disso. Coisas que antes estavam dentro da pasta app foram movidas para fora e separadas por responsabilidade como config, database, storage e resources, o que faz todo sentido se pararmos para analizar esse contexto de responsabilidades.

Dentro da pasta app agora temos outras coisas divididas da seguinte forma:

  • Commands
  • Console
  • Events
  • Exceptions
  • Handlers
  • Http
  • Providers
  • Services

Caso você esteja mais acostumado com as versões anteriores do Laravel, isso pode pegar você um pouco desprevinido, mas depois de um tempinho utilizando tudo fica mais claro para trabalhar.

Para mais informações sobre essa nova estrutura de diretórios, leia este post do Matt Stauffer.

Contratos

Bem, os contratos podemos são um conjunto de interfaces, que define alguns serviços dentro do core do framework. Pelo que entendi, isso serve apenas como uma documentação para as features do framework, embora que isso também possibilite a criação de classes abstratas e a utilização direta de alguns serviços.

Blade

Bem, para aquele como eu que gostam de usar Blade, bem, ele não passou por uma série de mudanças como o restante do framework, mas tivemos algumas mudanças no Blade principalmente quando se trata de Form e dados brutos (raw), que realmente você vai precisar saber.

Como todos sabem, no Laravel 4 o Blade Template incluiu dois tipos de “sintax” para utilizarmos os colchetes duplos {{ $var }} e triplos {{{ $var }}} .

Bem, agora ambas servem apenas para escapar variáveis, e uma nova forma para dados brutos utilizando {!! $ var !!} como sempre utilizamos em forms por exemplo.

{!! Form::open() !!}

Eventos

Bem, não é novidade trabalhar com programação orientada a eventos com PHP, mas o que eu posso dizer é que na versão 5, ficou ainda mais fácil trabalhar com eventos no padrão Pub/Sub. É claro que pra tudo existe limites e cuidados, você não vai sair disparando eventos por toda a sua aplicação, a não ser que isso seja realmente necessário; e caso você achar isso necessário provavelmente você modelou o seu sistema errado.

Particularmente eu nunca utilizei eventos do Laravel em casos reais, até porque os sistemas que faço e mantenho são de pequeno porte, então não tenho necessidade de sair disparando eventos pela aplicação.

Você pode ver alguns exemplos de como isso funciona nos seguintes links:

Socialite

Socialite é um pacote opcional de integração com redes sociais abstraindo OAuth de maneira ridiculamente simples, o que é muito melhor que ficar utilizando SDK’s do Facebook e Twitter por exemplo.

Atualmente suporta Facebook, Twitter, Google e GitHub.

Filesystem

Uma outra grande mudança foi a inclusão do Flysystem que nada mais é do que uma abstração do sistema de arquivos que nos dá de graça para que você facilmente possa trocar entre seu filesystem local e remoto por exemplo. Algumas integrações (adapters):

  • Local
  • Amazon Web Services – S3
  • Rackspace Cloud Files
  • Dropbox

Isso quer dizer que é muito mais fácil fazer upload de arquivos para qualquer serviço disponível neste componente.

Muito mais

Bem, acredito que essas foram as grandes mudanças, mas ainda assim tivemos também alguns novos comandos no artisan, novos atalhos como view() ao invés de new View() implementados como novos Facedes e Helpers, Controller Method Inject que nos permite colocar qualquer dependencia definida pelo tipo em nossos métodos como public function store(Request $request), detecção de ambiente através de $_ENV e $_SERVER, Elixir que nada mais é do que o Gulp compilando nossos assets, Scheduler que é uma espécie de CRON e muito mais.

Upgrade

Fazer upgrade não é tão simples, afinal mudamos a versão major do framework, então não tente composer update.

Existe um guia no site oficial de fazer isso sem quebrar toda a sua aplicação e realmente vai te ajudar a entender como as coisas funcionam agora.

References

Join the Conversation